Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.22/856
Título: Contribuição para o estudo do"breve aparelho e modo facil pera ajudar a bem morrer hum christão" (1671)
Autor: Cerqueira, Sara
Palavras-chave: Literatura portuguesa
Data: 2002
Editora: Instituto Politécnico do Porto. Instituto Superior de Contabilidade e Administração do Porto
Resumo: Em 1621, os prelos lisboetas de João Rodrigues ofereciam pela primeira vez um pequeno livro in-8º de 213 fólios, escrito por um jesuíta relativamente pouco conhecido, intitulando-se, com cuidada e demorada pedagogia, Breve Aparelho e modo fácil pera ajudar a bem morrer hum christão, com recompilação da materia de testamentos, e penitencia, varias orações devotas, tiradas da scriptura sagrada e ritual romano de N. S. P. Paulo V. Espelhando a tendência para a especialização das obras de preparação da morte, este trabalho do padre Estevão de Castro comparecia, porém, no panorama da cultura editorial do livro religioso português como um investimento quase original, praticamente fundador do futuro sucesso destas artes e aparelhos em que se ensinava a morrer. De facto, a actividade editorial portuguesa não privilegiou a impressão original de textos de preparação para a morte até ao início do século XVII, podendo apenas arrolar-se, ao longo de Quinhentos, duas traduções de textos, classificados no interior dessa literatura especializada: a obra do jesuíta Pedro Doménech, Doutrina muito proveitosa para todo o cristão de qualquer estado que seja, tirado do Espelho de Bem Viver que fez um pregador de S. Agostinho e outros livros devotos, editada em 1550, a que se podia juntar, desde 1559, o livro do grande dominicano Luís de Granada em que se oferecia uma Breve institución y regla de bien vivir.1 É naturalmente possível que se lesse e comprasse obras de preparação para a morte editadas noutros horizontes geográficos, nomeadamente espanhóis, mas em termos rigorosos, seguindo a actividade dos prelos portugueses, é apenas no começo de Seiscentos que se começa lentamente a descobrir as primeiras preparações para a morte.
Descrição: Polissema: Revista de Letras do ISCAP 2002/N.º 2 Linguagens
A revista está em acesso aberto no link do editor
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.22/856
ISSN: 1645-1937
Versão do Editor: http://www.si.iscap.ipp.pt/~www_poli/PoliDIGITAL/Polissema2.pdf
Aparece nas colecções:ISCAP - LC - Artigos

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
A_SaraCerqueira_2002.pdf8,97 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.