Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.22/843
Título: Porto: cidade amiga das pessoas idosas: um estudo centrado na visão de prestadores de serviços a pessoas idosas das freguesias de Cedofeita, Paranhos, St. Ildefonso, Bonfim e Campanhã
Autor: Vaz, Catarina
Orientador: Portugal, Paula
Garcia, Rui Proença
Palavras-chave: Porto
Cidade amiga das pessoas idosas
Envelhecimento ativo
Pessoas idosas
Envelhecimento global
Oporto
Age-friendly cities
Active ageing
Elderly people
Global aging
Data de Defesa: 2012
Resumo: O envelhecimento da população é um fenómeno das sociedades contemporâneas simultâneo à crescente modificação do meio urbano. De modo a responder a estas alterações a Organização Mundial de Saúde (OMS) lançou o projeto Cidade Amiga das Pessoas Idosas que preconiza a adaptação das estruturas e serviços para que estes sejam acessíveis e promovam a inclusão dos cidadãos idosos. A presente investigação, de natureza qualitativa e exploratória, tem como objetivo verificar se a cidade do Porto possui características de uma cidade amiga das pessoas idosas através da visão de prestadores de serviços a pessoas idosas das freguesias de Paranhos, Cedofeita, St. Ildefonso, Bonfim e Campanhã. Pretende, assim, ser um contributo para o desenvolvimento do projeto Cidade Amiga das Pessoas Idosas na cidade portuense. Para tal, realizam-se 3 focus groups com prestadores de serviços selecionados a partir de uma amostragem por conveniência, onde se utiliza um guião de entrevista semi-estruturado com as seguintes categorias: espaços exteriores e edifícios, transportes, habitação, participação social, respeito e inclusão social, participação cívica e emprego, comunicação e informação e apoio comunitário e serviços de saúde. É possível verificar que os participantes partilham, de forma geral, uma imagem positiva da cidade do Porto, contudo, têm tendência a iniciar o discurso pelas características negativas da cidade. Colaboram também com sugestões de melhoria para a cidade. Pela perspetiva dos participantes é possível verificar que aspetos relacionados com espaços exteriores e edifícios, respeito e inclusão social e apoio comunitário e serviços de saúde se destacam pela negativa, enquanto aspetos intimos à participação social das pessoas idosas bem como, à comunicação e informação na cidade do Porto são na generalidade elogiados. Desta forma, indicam como positivo o aparecimento de novas iniciativas como as Universidades Seniores ou o projeto “Afetos” desenvolvido pela Misericórdia; as ofertas dirigidas à população sénior desenvolvidas pelas Juntas de Freguesia e a presença de jornais de distribuição gratuita, em espaços públicos. Por oposição, identificam como pouco amigo das pessoas idosas os passeios pouco largos, com obstáculos e pouco cuidados; a falta de casas de banho públicas; o desinvestimento em atividades intergeracionais e a carência de lares públicos na cidade.
Population aging is a phenomenon of contemporary societies, simultaneous to the growing modification in the urban areas. In order to respond to these changes the World Health Organization launched the Age-Friendly Cities Project, which advocates the adaptation of facilities and services so that they become accessible and promote the inclusion of senior citizens. This present research, qualitative and exploratory in its nature, aims to determine if the city of Oporto has the characteristics of an age-friendly city through the vision of service providers for the elderly, from the parishes of Paranhos, Cedofeita, St. Ildefonso, Bonfim and Campanhã. It is intended to be a contribution to the development of the Age-Friendly Cities Project in the city of Oporto. To this end, three focus groups are held with service providers selected from a convenience sampling, which uses an interview guide semi-structured with the following categories: outdoor spaces and buildings, transportation, housing, social participation, respect and social inclusion, civic participation and employment, communication and information and community support and health services. It is possible to verify that in general the participants share a positive image of the city of Oporto. However, they tend to start their speech expressing it’s negative features. They also collaborate with improvement suggestions for the city. Through the perspective of the participants it is possible to verify that aspects related to outdoor spaces and buildings, respect and social inclusion and community support and health services are highlighted in a negative way, while aspects close to the social participation of older people as well as communication and information in the city of Oporto are generally praised. In this way they positivelly point out the emergence of new initiatives such as Senior Universities or the "Affections" Project, nourished by the Holly House of Mercy; the senior citizens aimed support undertaken by Parish Councils and the presence of free distribution newspapers in public spaces. In contrast, the neglected narrow sidewalks with obstacles, the lack of public toilets, the disinvestment in intergenerational activities and the lack of public nursing homes in the city were are all identified as unfriendlly for the elderlly.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.22/843
Aparece nas colecções:ESTSP - DM - Terapia Ocupacional

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
DM_CatarinaVaz_2012.pdf1,12 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.