Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.22/821
Registo completo
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.authorAnacleto-Matias, Maria Helena-
dc.date.accessioned2012-10-26T09:34:45Z-
dc.date.available2012-10-26T09:34:45Z-
dc.date.issued2008-
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10400.22/821-
dc.description.abstractAs política actuais existentes a nível oficial para a implementação e defesa do ensino da Língua Portuguesa como Língua Estrangeira (L. E.) na Europa e no resto do mundo levam-nos a pensar que são, sobretudo, os casos isolados de leitores portugueses pioneiros, inspirados e marginais que na sua missão individual e afastada lutam pela implementação e defesa desta língua nos seus países de acolhimento. Segundo Volfgram, “cabe ensinar a alguns que o multiculturalismo não está apenas na teoria e sim ao nosso redor, nos elevando realmente à condição de seres humanos” (2005), e o mesmo é dizer que o multiculturalismo começa nas suas bases pela aprendizagem desinteressada e não interesseira das crianças na sua mais tenra idade. Não é impunemente que em países multiculturais como a Bélgica, a Língua Portuguesa ensinada como segunda língua ou como língua estrangeira desempenha um papel preponderante na defesa e na preservação do Português e, em simultâneo, pugna pela defesa incontestável da necessidade incontornável que o multiculturalismo é hoje. É indubitável que a luta contra a xenofobia, a luta pela tolerância e o respeito mútuo, bem como o diálogo profícuo biunívoco não podem sobreviver actualmente sem uma consciencialização da importância das línguas minoritárias, da crioulização, da relação com as línguas maioritárias e da conquista da defesa do multiculturalismo hic et nunc. Abordando algumas opiniões avisadas, esperamos trazer à discussão temas importantes, tais como, a necessidade de articulação de políticas de difusão da língua portuguesa na Europa e no Mundo concertadamente com o Brasil e outros Países Lusófonos, a necessidade de implementação de medidas concretas no terreno para defesa da Língua de Camões fora de Portugal, a sobrevivência do Português que embora sendo minoritária na Europa é uma das línguas mais faladas no mundo, a necessidade da consciencialização para a crescente importância geo-estratégica do Português paralelamente com o recrudescimento do multiculturalismo à escala global.por
dc.language.isoporpor
dc.publisherInstituto Politécnico do Porto. Instituto Superior de Contabilidade e Administração do Portopor
dc.rightsopenAccesspor
dc.subjectMulticulturalismopor
dc.titleO Papel do ensino do português como língua estrangeira na defesa do multicultarismopor
dc.typeconferenceObjectpor
dc.peerreviewedyespor
degois.publication.locationBragançapor
degois.publication.title7º Colóquio Anual de Lusofoniapor
Aparece nas colecções:ISCAP - LC - Comunicações em eventos científicos

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
COM_HelenaMatias_2008.pdf447,52 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.