Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.22/817
Título: Breakfast in America é só um mata-bicho do outro lado do Atlântico?
Autor: Anacleto-Matias, Maria Helena
Palavras-chave: Tradução
Data: 2003
Editora: Instituto Politécnico do Porto. Instituto Superior de Contabilidade e Administração do Porto
Resumo: Tecem-se considerações acerca da tradução de diversos tipos de textos, nomeadamente o ficcional e o lírico para enquadrar a tradução de letras de canções. Este é um tipo de tradução lírica muito específico que envolve vários meios, nomeadamente o discográfico, onde a dimensão fónica é essencial, o meio tradutivo, com a sua especificidade lírica e o meio pura e essencialmente textual inerente à métrica, rima e ritmo relativos à melodia do meio sonoro que constitui a canção. Para ilustrar estas considerações, procede-se à tradução da letra de uma música seleccionada do álbum discográfico “Breakfast in America”, dos SuperTramp, um grupo de rock marginal que foi o centro das atenções da geração europeia e norte-americana que chega agora à casa dos 30 – 40 anos de idade. O nosso “Mata-bicho à Americana” é servido neste artigo com considerações transculturais entre Portugal e os Estados Unidos da América, sempre relacionadas com reflexões tradutológicas transmediáticas baseadas na (in)interpretabilidade do que é (ou pode ser) uma tradução lírica de uma letra de canção.
Descrição: Polissema - Revista de Letras do ISCAP 2003/N.º 3
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.22/817
ISSN: 1645-1937
Versão do Editor: http://www.si.iscap.ipp.pt/~www_poli/
Aparece nas colecções:ISCAP - Ciências Sociais - Artigos

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
A_HelenaMatias_2003.pdf214,68 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.