Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.22/779
Título: Porto: cidade amiga das pessoas idosas: um estudo centrado na perspectiva de idosos das freguesias de Miragaia e Vitória
Autor: Viana, João
Orientador: Garcia, Rui Proença
Palavras-chave: Cidade amiga das pessoas idosas
Envelhecimento activo
Porto
Aged friendly cities
Active ageing
Oporto
Data de Defesa: 2010
Editora: Instituto Politécnico do Porto. Escola Superior de Tecnologia da Saúde do Porto
Resumo: O presente estudo, de natureza qualitativa e exploratório, teve como objectivo verificar se a cidade do Porto possui características de uma cidade amiga das pessoas idosas, na perspectiva de idosos residentes neste meio urbano. Uma cidade amiga das pessoas idosas estimula um envelhecimento activo e com dignidade ao optimizar oportunidades para a saúde, participação e segurança. Foram realizados dois focus groups com pessoas idosas habitantes das Freguesias da Vitória e Miragaia, seleccionados a partir de uma amostragem por conveniência, recorrendo-se a um guião de entrevista constituído pelas seguintes categorias: espaços exteriores e edifícios; transportes; habitação; respeito e inclusão social; participação social; participação cívica e emprego; comunicação e informação; apoio comunitário e serviços de saúde. Desta forma, foi possível verificar que, apesar dos participantes identificarem um conjunto de condições que podem ser consideradas amigas das pessoas idosas, a maior parte das características referidas foram encaradas como negativas e com um impacto considerável no seu quotidiano. A participação social, os meios de informação disponíveis e os serviços comunitários são as condições perante as quais os participantes demonstram maior satisfação. Pelo contrário, em relação aos espaços exteriores, referem aspectos, como os grandes declives, as más condições dos pavimentos, os obstáculos nos passeios e a acumulação de lixo, que contribuem para um ambiente desagradável e inseguro. Quanto aos transportes, as modificações na identificação dos veículos, as alterações nos percursos, a pouca consciencialização dos motoristas em relação às necessidades dos mais velhos e as condições das paragens são os principais factores destacados, enquanto as habitações são consideradas antigas e com más condições estruturais e de acesso. De uma forma geral, estes idosos consideram-se pouco reconhecidos e desrespeitados pelos mais jovens e deparam-se com grandes dificuldades no acesso a actividades laborais e de voluntariado.
This qualitative and exploratory study, aimed to verify if the city of Oporto has characteristics of an age-friendly city, from the perspective of elderly residents in this urban area. An age friendly-city encourages active aging with dignity and optimizes opportunities for health, participation and security. We conducted two focus groups with elderly inhabitants of Vitoria and Miragaia, selected from a convenience sampling, making use of an interview guide consisting of the following categories: outdoor spaces and buildings, transportation, housing, respect and social inclusion, social participation, civic participation and employment, communication and information, community support and health services. Thus, we observed that despite the participants had identified a set of conditions that can be considered friendly to older people, most of these characteristics were seen as negative and with a considerable impact on their daily lives. Social participation, the media and community services available are the conditions toward which the participants demonstrate greater satisfaction. On the contrary, regarding outdoor spaces, they referred aspects, such as steep slopes, poor floors, obstacles on pavements and the accumulation of garbage, which contribute to an unpleasant and unsafe environment. For public transportation, changes in the identification of the vehicles, changes in routes, the limited awareness of drives in relation to the needs of older and conditions of the bus stops are the main factors highlighted, while the dwellings are considered stale and with poor structural and access features. In general, these seniors consider themselves little recognized and respected by younger and are facing great difficulties in accessing employment and volunteer activities.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.22/779
Aparece nas colecções:ESTSP - DM - Terapia Ocupacional

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
DM_JoaoViana_2010.pdf715,04 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.