Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.22/751
Título: O movimento de alcance em indivíduos após AVE. Estratégias compensatórias por parte do tronco
Autor: Barreira, Daniela
Orientador: Silva, Augusta
Palavras-chave: Alcance
AVE
Hemiparésia
Tronco
Membro superior
Reach performance scale
Reaching
Hemiparesis
Upper limb
Data de Defesa: 2010
Editora: Instituto Politécnico do Porto. Escola Superior de Tecnologia da Saúde do Porto
Resumo: Introdução: O movimento de alcance, fundamental para actividades diárias, encontra-se frequentemente comprometido após AVE, sendo muitas vezes acompanhado por estratégias compensatórias. Objectivo: Avaliar o movimento de alcance em indivíduos após AVE e verificar se utilizam estratégias compensatórias por parte do tronco aquando da sua realização, verificando também se o plano de intervenção a cada caso permitiu reduzir as estratégias compensatórias. Participantes e métodos: Foram seleccionados dois indivíduos por conveniência, após um único evento de AVE, com score de 2 ou mais na escala Chedoke-McMaster Stroke Assessment. Para avaliar o movimento de alcance utilizou-se a escala Reach Performance Scale (RPS) que apresenta duas subcategorias (alvo próximo e distante). A intervenção, baseada no conceito de Bobath, foi dirigida essencialmente para o membro superior. Resultados: Os dois indivíduos utilizaram o movimento do tronco como estratégia compensatória no movimento de alcance principalmente no alvo distante, onde a pontuação foi menor que para o alvo próximo. Nos dois momentos avaliados não foram registadas alterações. Conclusão: Neste estudo verificaram-se estratégias compensatórias do tronco, concluindo-se que quanto maior o comprometimento do membro superior, maior será o movimento do tronco, sendo este mais visível no caso B.
Introduction: Reaching, fundamental for daily activities is often compromised after stroke, being accompanied by compensatory strategies many times. Objective: Evaluate reaching in subjects after stroke and determine whether they use compensatory strategies in trunk when it is held and if the intervention plan in each case allowed to reduce compensatory strategies. Participants and methods: Two individuals were selected for convenience after a single stroke event, with a score of 2 or more at Chedoke-McMaster Stroke Assessment Scale. To assess reaching if was used the Reach Performance Scale (RPS), presenting two subcategories (near and distant target).The intervention, based on the Bobath concept, was addressed primarily to the upper limb. Results: The two individuals used the trunk movement as compensatory strategy for reaching, especially in the distant target, where the score was lower than for the near target. No changes were reported in both periods evaluated. Conclusion: In this study compensatory strategies of the trunk were observed, concluding that how bigger is the upper limb impairment, bigger the trunk movement is being more perceptible in case B.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.22/751
Aparece nas colecções:ESTSP - DM - Fisioterapia

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
DM_DanielaBarreira_2010.pdf3,44 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.