Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.22/7088
Título: O papel da formação, experiência profissional e perceção de viabilidade da iniciativa no empreendedorismo social em Portugal
Autor: Santos, José de Freitas
Bernardino, Susana
Palavras-chave: Empreendedorismo social
Portugal
Viabilidade da iniciativa social
Formação
Experiência profissional
Data: 2014
Citação: Santos, José de Freitas. O papel da formação, experiência profissional e perceção de viabilidade da iniciativa no empreendedorismo social em Portugal, CIEM2014 - 4ª Conferencia Ibérica de Emprendimiento, 1, 11-18, 2014.
Resumo: Esta investigação pretende compreender em que medida a formação, as experiências profissionais anteriores e a perceção da viabilidade da iniciativa social condicionam o lançamento de um projeto de empreendedorismo social em Portugal. Para o efeito, parte-se de uma revisão de literatura sobre o tema, seguindo-se a realização de uma investigação quantitativa, através de um inquérito por questionário enviado aos responsáveis de Organizações Não Governamentais para o Desenvolvimento existentes em Portugal e de projetos cotados na Bolsa de Valores Sociais. A investigação revela que a formação exerce uma influência positiva, direta, sobre o lançamento de iniciativas sociais, verificando-se o mesmo em relação à situação ocupacional do indivíduo e à perceção da viabilidade da iniciativa social. O contexto empreendedor do indivíduo não é apontado como um preditor direto da criação de iniciativas de empreendedorismo social em Portugal. A investigação realizada indica que para a formação da perceção de viabilidade da iniciativa contribui essencialmente a interpretação pessoal das competências necessárias ao lançamento e acompanhamento do projeto e o entendimento de que a iniciativa é desejável, isto é, que irá criar um valor que será bastante apreciado pela sociedade em geral e pelo público-alvo em particular. A perceção da existência de um ambiente externo favorável tem uma influência muito baixa sobre a decisão de criação da iniciativa social. A participação do indivíduo na criação de organizações (ainda que através dos seus pais) e a experiência na gestão das organizações, sugerem um maior nível de autoeficácia e um maior locus de controlo interno, que são importantes na perceção da viabilidade da iniciativa e, por essa via, na adoção de um comportamento socialmente empreendedor
URI: http://hdl.handle.net/10400.22/7088
Aparece nas colecções:ISCAP - Gestão - Artigos

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Atas CIEM 2014_Artigo.pdf310,02 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.