Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.22/6646
Título: Imparidades e imparidades líquidas: estudo empírico de empresas não cotadas em Portugal
Autor: Martins, Carlos Quelhas
Silva, Eduardo Sá e
Gama, Andreia Taveira da
Palavras-chave: Imparidade líquida
Mensuração e divulgação
Imparidade
Reconhecimento
Data: 2015
Editora: APOTEC
Resumo: Esta investigação tem como principal objetivo estudar o reconhecimento, mensuração e divulgação das Perdas por Imparidade. Este objetivo será estudado através da ligação entre a referida problemática e determinados fatores, nomeadamente, a dimensão, o endividamento, o ebit, a rendibilidade, o código de atividade económica e a obrigatoriedade de certificação legal das contas, que distinguem as entidades incluídas na população deste estudo. O estudo baseou-se na análise de conteúdo do relato financeiro publicado pelas entidades através da IES no que diz respeito ao reconhecimento, mensuração e divulgação de perdas por imparidade. O objetivo deste estudo passa por estudar as motivações, fatores e critérios adotados no reconhecimento, mensuração e divulgação das perdas por imparidade divulgado no relato financeiro. A referida análise centrou-se na verificação da existência de possíveis diferenças significativas, por um lado, e de um eventual relacionamento, por outro, no que diz respeito a tais aspetos, consoante a dimensão, o endividamento, o ebit, a rendibilidade, o código de atividade económica e a obrigatoriedade de certificação legal das contas das entidades que compõem a população deste estudo. Os elementos analisados neste estudo foram obtidos a partir do relato financeiro publicado pelas entidades através da IES de 172 empresas portuguesas, que no período de 2010 adotaram o regime geral do SNC, ou seja adotaram as 28 NCRF, como normativo contabilístico e que possuem CAE 4, 6 ou 7, como código de atividade económico, revisão 3 (Decreto-lei n.º 381/2007, de 14 de novembro de 2007), posteriormente submetidos a técnicas estatística de análise não paramétricas. Os resultados encontrados evidenciam que o reconhecimento de perdas por imparidade e imparidades líquidas mostrou- -se mais recorrente nas entidades de maior dimensão, em função do código de atividade económica, em função do ebit e nas entidades obrigadas a certificação legal das contas. Por outro lado, não se verificaram diferenças significativas ou associação, nos termos da análise anteriormente efetuada, no que diz respeito aos aspetos relativos ao endividamento e à rendibilidade, com base em determinados indicadores para o efeito selecionados, das entidades componentes da população deste estudo. Bem como as entidades que compõem a amostra do estudo e que no ano de 2010 reconheceram imparidades adotaram o critério económico na mensuração das mesmas. Relativamente à divulgação das perdas por imparidade, também o fator dimensão, o ebit e a obrigatoriedade de certificação legal das contas mostrou uma associação mais fortalecida no que diz respeito à divulgação relacionados com as perdas por imparidade, em detrimento dos fatores relacionados com o endividamento, o código de atividade económica e a rendibilidade. Os resultados deste estudo evidenciam assim uma maior quantidade de informação divulgada no relato financeiro através da IES do reconhecimento de perdas por imparidade, em Portugal. O mesmo estudo também permitiu evidenciar uma menor qualidade na informação divulgada.
Descrição: Maio-Junho
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.22/6646
Aparece nas colecções:ISCAP - Contabilidade - Artigos

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Artigo APOTEC Revista Junho - 1ª Parte.pdf237,34 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.