Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.22/6481
Título: Análise comparativa de métodos de prospeção direta e indireta na determinação do topo rochoso para fundações
Autor: Vinagre, Rosa Maria Neto Pereira
Orientador: Silva, João Paulo Meixedo dos Santos
Palavras-chave: Prospeção geofísica
Prospeção sísmica
Investigações geotécnicas in situ
Ripabilidade
Geophysical exploration
Seismic exploration
In situ geotechnical investigations
Rippability
Data de Defesa: 2013
Resumo: Com o decorrer dos tempos e com a evolução da indústria, acresce a necessidade de aparecimento de novas construções e consequentemente de novos desafios geotécnicos. Para responder a estes novos reptos que a construção nos lança é necessário aprofundar o conhecimento acerca dos materiais que constituem o subsolo e estudar o seu comportamento quando sujeito a novas solicitações, como por exemplo sobrecargas, pois parte do cálculo de dimensionamento de fundações das novas construções dependerá destas características. Existem duas possíveis formas de identificar os materiais existentes no subsolo e caracterizá‐los: através de ensaios de laboratório e de ensaios in situ, sendo nestes últimos que nos iremos focar. Os ensaios in situ, para além de outros dados, permitem‐nos estimar com algum grau de incerteza a profundidade a que se encontra o horizonte com capacidade de suporte pretendida, quer se trate ou não do bedrock, e identificar o processo mais indicado para a retirada do material: através de um meio mecânico de escavação ou por recurso a explosivos. Com a realização de ensaios de sísmica de refração e igualmente recorrendo a ensaios executados com o penetrómetro dinâmico médio (DPM), tentamos dar resposta a estas incógnitas através do cruzamento dos dados obtidos. No entanto, este cruzamento de dados pode não ser completamente esclarecedor, levando ao aparecimento de novas incógnitas às quais não seja possível dar resposta recorrendo‐se unicamente à informação recolhida por meio destes dois métodos, pois poderão revelar‐se insuficientes. Contudo, existem muitos outros ensaios in situ que podem ser realizados e capazes de nos ajudar a complementar os dados inicialmente obtidos no sentido de diminuir ou até mesmo eliminar as incógnitas existentes, e desta forma poder identificar e caraterizar o material existente com o maior grau de segurança possível.
With the passing of time, and due to the industrial evolution, there are more and more needs concerning new constructions and, as a direct consequence, new geotechnical challenges appear. To face these new construction challenges it is necessary to deepen the knowledge about the materials that constitute the subsoil as well as to study its behaviour when subjected to new requests such as overloads, once part of the calculation of dimensioning of foundations of new buildings will depend on these characteristics. There are two possible ways to identify the existing underground materials and to characterize them: through laboratory testing and in‐situ testing. We will focus on the last ones. In situ tests, in addition to other data, allows us to estimate, with a certain degree of uncertainty, the depth at which is situated the zone desired capable of supporting, whether or not the bedrock, and identify the most appropriate process for the removal of the material: through a mechanical means of excavation or by use of explosives. With the realization of seismic refraction tests and also using surveys performed by a dynamic penetrometer Medium (DPM), we’ve tried to look for answers by crossing the obtained data. Nevertheless, this crossing may not be quite enlightening leading to the emergence of new unknowns to which it is not possible to respond using solely to the information collected through these two kinds of equipment, as they may prove to be insufficient. However, there are many other in situ tests that can be performed and able to help us to complement the data originally obtained, in order to decrease or even eliminate the existing unknowns and in this way be able to identify and feature the existing material with the highest degree of safety possible.
URI: http://hdl.handle.net/10400.22/6481
Designação: Mestrado em Engenharia Geotécnica e Geoambiente
Aparece nas colecções:ISEP - DM – Engenharia Geotécnica e Geoambiente

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
DM_RosaVinagre_2013_MEEG.pdf13,21 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.