Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.22/5377
Título: Identity and belonging in the novels of Dorn Rabinovici
Autor: Simões, Anabela Valente
Palavras-chave: Transgenerational after-effects of the Holocaust
Vergangenheitsbewältigung
Post memory
Identity
Austria
Efeitos transgeracionais do Holocausto
Pós-memória
Identidade
Data: 2012
Editora: Instituto Politécnico do Porto. Instituto Superior de Contabilidade e Administração do Porto
Resumo: This essay analyses how the different types of memory may influence the process of identity formation. It shall be argued that not only memories formed upon the subject’s experiences play a key role in this process; intermediated, received narratives from the past, memories transmitted either symbolically or by elder members of the group, or, what has been meanwhile termed as “postmemory”, also play an important part in the development of an individual’s identitary map. This theoretical framework will be illustrated with the novelistic work of Austrian Israeli-born historian, writer and political activist Doron Rabinovici (*1961). As a representative of the so-called “second generation” of Holocaust writers, a generation of individuals who did not experience the nazi genocide violence, but who had to form their identities under the shadow of such a brutal past, Rabinovici addresses essential topics such as the intergenerational transmission of memory and guilt within survivor families, identity formation of second generation individuals (Jews and non-Jews) and the question of simultaneously belonging to different social, historical and linguistic contexts.
O presente artigo propõe uma reflexão sobre o modo como os diferentes tipos de memória influem no processo de formação de identidade de um indivíduo. Não serão apenas as memórias construídas a partir das experiências do sujeito que desempenham um papel fundamental neste processo; as narrativas intermediadas, as narrativas recebidas do passado – i.e., as memórias transmitidas quer através de elementos simbólicos quer através dos membros mais velhos do grupo –, em suma, as narrativas que entretanto passámos a designar de “pós- memória”, influenciam igualmente e de forma expressiva o desenvolvimento do mapa identitário de um indivíduo. Este enquadramento teórico será ilustrado através da obra novelística do historiador, escritor e ativista político austríaco de origem judaica Doron Rabinovici (*1961). Enquanto representante da chamada “segunda geração” de escritores do Holocausto, uma geração que não experienciou a violência genocida nazi, mas que formou a sua identidade sob a sombra de um passado tão brutal, Rabinovici aborda temas tão essenciais como a transmissão intergeracional da memória e da culpa manifestada no seio de famílias de sobreviventes, a formação identitária de indivíduos de segunda geração (judeus e não-judeus) e a questão de, em simultâneo, se pertencer a contextos sociais, históricos e linguísticos tão distantes.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.22/5377
ISSN: 1645-1937
Aparece nas colecções:ISCAP - LC - Artigos

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
A_Polissema_2012.pdf4,57 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.