Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.22/4725
Título: Adaptação para a população Portuguesa da escala de avaliação Trunk Impairment Scale (TIS)
Autor: Teixeira, Sofia Alexandra Pinto
Orientador: Mesquita, Cristina
Silva, Cláudia
Pinheiro, Ana Rita
Palavras-chave: Acidente vascular encefálico
Trunk Impairment Scale
Controlo postural
Stroke
Postural control
Data de Defesa: 2014
Editora: Instituto Politécnico do Porto. Escola Superior de Tecnologia da Saúde do Porto.
Resumo: Para uma melhor avaliação e definição do plano de intervenção do indivíduo, é cada vez mais importante a existência instrumentos de avaliação válidos e fiáveis para a população portuguesa. Objetivo: Traduzir e adaptar para a população Portuguesa a escala Trunk Impairment Scale (TIS) em pacientes pós-AVE, e avaliar as propriedades psicométricas da mesma. Metodologia: A TIS foi traduzida para o Português e adaptada culturalmente para a população portuguesa. As propriedades psicométricas da mesma, incluindo validade, fiabilidade, concordância inter-observadores, consistência interna, sensibilidade, especificidade, poder de resposta, foram avaliadas numa população diagnosticada com AVE e num grupo de controlo de participantes saudáveis. Participaram neste estudo 80 indivíduos, divididos em dois grupos, nomeadamente indivíduos pós-AVE (40) e um grupo sem patologia (40). Os participantes foram submetidos à aplicação das escalas de Berg, Medida de Independência Funcional e Escala de Desempenho Físico Fugl Meyer e a TIS de modo a avaliar as propriedades psicométricas desta. As avaliações foram realizadas por duas fisioterapeutas experientes e o re-teste foi realizado após 48 horas. Os dados foram registados e trabalhados com o programa informático SPSS 21.0. Resultados: Relativamente aos valores obtidos, verificou-se que, quanto à consistência interna da TIS estes apresentam-se de forma moderada a elevada (alfa Cronbach = 0,909). Quanto à fiabilidade inter-observadores, os itens com menor valor são os itens 1 e 4 (0,759 e 0,527, respetivamente) e os itens com valor de Kappa mais alto são os itens 5 e 6 (0,830 e 0,893, respetivamente). Relativamente à validade de critério, verificou-se que não houve correlação entre a escala de Desempenho Físico Fugl-Meyer, a escala de Equilibrio de Berg e a Medida de Independência Funcional, ou seja, os valores obtidos r=0,166; r=0,017; r= -0,002, respetivamente. Quanto à validade de construção, constatou-se que o valor da mediana é mais elevado nos itens 1 a 5, logo sugere que haja diferenças entre o grupo de indivíduos pós-AVE e o grupo de indivíduos saudáveis (p<0,001). Entre os outros dois itens (6 e 7) não foram encontradas diferenças nas respostas nos dois grupos, sendo o valor de p > 0,001. Conclusão: Os resultados obtidos neste estudo sugerem que a versão portuguesa da TIS apresenta bons níveis de fiabilidade, consistência interna e também apresenta bons resultados no que refere à concordância inter-observadores.
Objective: Translate and adapt the scale to Portuguese population “Trunck Impairment Scale” in post-stroke patients, and to evaluate the psychometric properties of the same. Methodology: The TIS was translated into Portuguese and culturally adapted for the Portuguese population. The TIS was translated into Portuguese and culturally adapted for the Portuguese population. The psychometric properties of the substance, including validity, reliability, interobserver agreement, internal consistency, sensitivity, specificity, power response, were assessed in a population diagnosed with stroke and a control group of healthy participants. 80 subjects participated in this study, divided into two groups, namely post-stroke (40) individuals and control group (40). Participants underwent application of scales Berg, Functional Independence Measure and Physical Performance Scale Fugl Meyer in order to characterize the sample and for subsequent correlation with the TIS. Then, the scale "Trunk Impairment Scale" to assess the psychometric properties of the same was applied. The evaluations were performed by two experienced physiotherapists and re-test was performed after 48 hours. The results were recorded and worked with the software SPSS 21.0. Results: For the values obtained, it was found that internal consistency of TIS they present themselves moderately high (Cronbach alpha = 0.909). As for inter-observer reliability, items with lower value are items 1 and 4 (0.759 and 0.527, respectively) and the items with the highest Kappa value are items 5 and 6 (0.830 and 0.893, respectively). Regarding criterion validity, it was found that there was no correlation between the level of physical performance Fugl-Meyer, the Berg Balance Scale and Functional Independence Measure, ie, the values r = 0.166; r = 0.017; r = -0.002, respectively. The validity construction, it was found that the median value is higher in items 1 to 5, immediately suggests that there are differences between the group of subjects following stroke and the group of healthy individuals (p <0.001). Among the other two items (6 and 7) no differences in responses were found in both groups, with p value> 0.001. Conclusion: The TIS proved to be valid and effective to quantify the impairment of the trunk with easy applicability, and fulfilled the criteria of reliability, ensuring their replication by professionals involved in Neurological Rehabilitation.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.22/4725
Aparece nas colecções:ESTSP - DM - Fisioterapia

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
DM_SofiaTeixeira_2014.pdf1,1 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.