Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.22/4336
Título: Optimização das fugas pela boca durante o CPAP nasal: banda submentoniana versus máscara facial
Autor: Azevedo, Natália
Orientador: Melo, Cristina Argel
Palavras-chave: Fugas pela boca
Banda submentoniana
Máscara facial
SAOS
CPAP
Mouth leak
Chinstrap
Face mask
Obstructive sleep apnea
Continuous positive airway pressure
Data de Defesa: 2011
Editora: Instituto Politécnico do Porto. Escola Superior de Tecnologia da Saúde do Porto
Resumo: Introdução: O CPAP nasal é o tratamento de eleição para os pacientes com Síndrome da Apneia Obstrutiva do Sono (SAOS). Com a máscara nasal podem ocorrer fugas de ar pela boca, que podem por em causa a aderência do paciente ao tratamento devido muitas vezes ao desconforto que provocam, ao aumento do trabalho respiratório e por afectarem a qualidade do sono. Objectivos: Este estudo tem como principal objectivo verificar a eficácia da banda submentoniana e da máscara facial na correcção das fugas pela boca em pacientes com SAOS. Métodos e Participantes: Uma amostra de conveniência de 15 pacientes (8 homens) com SAOS e a fazerem CPAP com máscara nasal, foi recrutada. Foram divididos em dois grupos A e B, onde no grupo A se colocou a banda submentoniana e no grupo B se alterou a interface para máscara facial. Medidas e Resultados: As variáveis avaliadas neste estudo foram as fugas, o IAH, o percentil 95 da pressão de tratamento, a Sa,O2 e os efeitos adversos das duas intervenções. O nível de fugas reduziu no grupo A de 38±11,27 para 24,55±14,30L/min (p=0,002) e no grupo B de 34,34±16,50 para 18,51±16,22L/min (p=0,008). O IAH aumentou no grupo B de 2,60±2,13 para 4,41±3,88 (p=0,016). Relativamente ao percentil 95 da pressão de tratamento aumentou nos dois grupos (Grupo A de 10,15±2,63 para 12,08±2,45cmH2O (p=0,008) e no Grupo B 10,51±1,88 para 12,64±1,29cmH2O (p=0,008)). A Sa,O2 mínima aumentou e o tempo<90% diminui no grupo A com p=0,008, p=0,031, respectivamente. Quanto ao uso auto-reportado verificaram-se poucos efeitos adversos, salientando-se apenas a facilidade de colocação da banda submentoniana, a secura da boca nos dois grupos, a pressão no queixo provocada pela banda e a dor no dorso do nariz provocada pela máscara facial. Conclusão: Ambas as estratégias provaram ser mais eficazes a reduzir a fuga que a máscara nasal. Foram bem toleradas e com poucos efeitos adversos.
Introduction: Nasal CPAP is the preferred treatment for patients Obstructive Sleep Apnea (OSA). With the nasal mask, air leakage can occur through the mouth, and these leaks may harm patient acceptance to treatment due to the discomfort that often lead to increased work of breathing and affect the quality of sleep. Objectives: This study has as main objective to verify the effectiveness of the chinstrap and the face mask in the correction of mouth leaks in patients with OSA. Methods and Participants: A convenience sample of 15 patients (8 men) with OSA and treated by CPAP with a nasal mask, was recruited. They were divided into two groups A and B, in group A was placed the chinstrap and in Group B the interface has changed to the face mask. Measurements and Results: The variables evaluated in this study were the leakages, the AHI, the 95th percentile of pressure treatment, the oxygen saturation and adverse effects the two interventions. The level of leakage reduced in group A from 38±11.27 to 24.55±14.30 L/min (p = 0.002) and in group B from 34.34±16.50 to 18.51±16.22 L / min (p = 0.008). The AHI increased in group B from 2.60±2.13 to 4.41±3.89 (p = 0.016). For the 95th percentile of pressure increased in both treatment groups (group A from 10.15±2.63 to 12.08±2.45 cmH2O (p = 0.008) and in group B from 10.51±1.88 to 12.64±1.29 cmH2O (p = 0.008)). The minimum oxygen saturation (Sa,O2) increased and the minimum time <90% decrease in group A with p=0.008, p=0.031, respectively. As for using self-reported there were few adverse effects, noting only the ease of placement of chinstrap, the dry mouth in both groups, the chin pressure caused by the chinstrap and the dorse nose pain caused by face mask. Conclusion: Both strategies proved most effective to reduce leakage than nasal mask. Were well tolerated with few adverse effects.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.22/4336
Aparece nas colecções:ESTSP - DM - Fisioterapia

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
DM_NataliaAzevedo_2011.pdf10,72 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.