Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.22/4325
Título: Política de humanização em serviços de saúde – contributos para a definição de indicadores
Autor: Silva, Ana Sofia
Orientador: Moreira, J. Paulo
Palavras-chave: Humanização
Cuidados de Saúde Primários
Contratualização
Indicadores
Humanización
Atención Primaria de Salud
Contratos
Indicadores
Humanization
Primary Health Care
Contracts
lndicators
Data de Defesa: 2011
Editora: Instituto Politécnico do Porto. Escola Superior de Tecnologia da Saúde do Porto
Instituto Politécnico de Bragança
Instituto Politécnico do Cávado e do Ave
Instituto Politécnico de Viana do Castelo
Resumo: A reforma dos cuidados de saúde primários (CSP), iniciada em 2005, visa melhorar o desempenho dos centros de saúde através da reorganização dos serviços em várias unidades funcionais, no sentido de resolver os problemas tendo em conta as necessidades a satisfazer, complementando-se entre si e assumindo compromissos de acessibilidade e qualidade nos cuidados de saúde prestados. Ao mesmo tempo, são criados órgãos de gestão e governação clínica que nunca antes existiram nos CSP, envolvendo a participação da comunidade. A optimização da gestão e da governação clínica permitiu organizar os serviços de saúde em Agrupamentos de Centros de Saúde (AGES), dando-lhes poderes e responsabilidades para solucionarem problemas e tomarem as decisões acertadas e céleres, já que conhecem melhor as necessidades de saúde das populações. As relações burocráticas são substituídas por relações de contratualidade, orientadas para obter melhores resultados em saúde. Partindo destes pressupostos, o estudo realizado pretende analisar a percepção de profissionais de saúde quanto à política de humanização dos CSP, bem como, identificar/construir indicadores que avaliem essa política, sendo um estudo de carácter exploratório e descritivo, à luz de uma abordagem qualitativa. Participaram neste estudo cinco profissionais de saúde da Administração Regional de Saúde (ARS) do Norte, lP, do Departamento de Contratualização, Departamento de Estudos e Planeamento da ARS Norte e do AGES Tâmega 11 - Vale Sousa Sul, seleccionados por conveniência e inquiridos por entrevista semi-estruturada. Os dados foram tratados através da análise de conteúdo com o apoio informático NVivo9. Os resultados apresentados, com base nas entrevistas realizadas aos participantes no estudo, sustentam que os actuais indicadores quantitativos contratualizados com as unidades funcionais, expressam a política de humanização num serviço de saúde, não coincidindo totalmente com as definições internacionais expressas neste estudo.
La reforma de la Atención Primaria de Salud (APS) se iniciá en 2005 y !iene como objetivo majorar el rendimiento de los Centros de Salud a través de la reorganización de los servicios en varias unidades funcionales con el fin de resolver los problemas, teniendo en cuenta las necesidades, se complementando con compromisos y dedsiones de la calidad y de la accesibilidad de la Atención Sanitaria prestada. AI mismo tiempo, son creados los órganos de gestión y gobernanza clínica que nunca había existido en la Atención Primaria de Salud, con la participación de la comunidad. La optimización de la gestión y la gobernanza clínica ha permitido organizar los servidos de salud en grupos de Centros de Salud (ACES), dándoles el poder y la responsabilidad de resolver problemas y tomar las decisiones correctas y oportunas, ya que conocen mejor las necesidades sanitarias de las poblaciones. Las relaciones burocráticas se sustituyen por relaciones de contractualismo, dirigida por mejores resultados de salud. Partiendo de estas premisas, el estudio tiene como objetivo analizar la percepción de la política sanitaria con respecto a la humanización de la APS, así como identificar I construir indicadores que permitan evaluar la política, siendo un estudio con carácter exploratorio y descriptivo, con enfoque cualitativo. En el estudio participaran cinco profesionales de la salud dei Autoridad Regional de Salud (ARS) dei Norte, dei Departamento de Contratos, dei Departamento de Estudios y Planificación dei ARS Norte y ACES Tâmega 11 - Valle dei Sousa Sur (ACES Tâmega 11 - Vale do Sousa Sul), seleccionados por conveniencia y encuestados por entrevista semi-estructurada. Los datos fueron procesados a través dei análisis de contenido con el soporte informático NVivo9. Los resultados, basados en las entrevistas con los participantes dei estudio sostienen que los indicadores cuantitativos de los existentes contratados con las unidades funcionales, que expresan la política de humanización en el servido de salud, que no coinciden plenamente con las definiciones internadonales expresadas en este estudio.
The reform of Primary Health Care (PHC), has started in 2005 and aims the improvemenl of performance of Health Centres through lhe reorganization of services inlo various functional units in order to solve problems related to needs, completing each other and compromising quality and accessibility in health care. At the sarne time it appears new management board and clinical governance that have never existed in the Primary Heallh Care, involving lhe community participation. The excellence of management and clinical governance has allowed the organization of heallh services in Pools Heallh Centers (ACES), giving lhem the power and the responsibility to solve problems and to make the right decision at lhe right time because they have a better knowledge of the population health needs. The bureaucratic relations are replaced by conlracts that aim better health outcomes. Based on these assumptions, this sludy aims to analyze the perception of health policy regarding the humanization of Primary Heallh Care as well as identify I build indicators that evaluate lhe policy, a study that has an exploralory and descriptive form, within a qualitative approach. The sample consisted of five health professionals Regional Health Authority (ARS) North, lP, the Department of Contracts, Department of Studies and Planning (North Health Administration (ARS-N) and Tâmega ACES 11 - Sousa Vale South, selected for convenience and interviewed in a semi-struclured interview. Data was processed within the context analysis wilh NVivo9 computer support. The results, based on inlerviews of participants in the study, support lhal the exisling Functional Units contracted quantilative indicators express lhe humanization policy in a Health Service, however not fully concurring with the international definitions expressed in this study.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.22/4325
Aparece nas colecções:ESTSP - DM - Gestão de Organizações / Gestão de Unidades de Saúde

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
DM_AnaSilva_2011.pdf31,87 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.