Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.22/4091
Título: Overcoming the objectification of western classical music with the concept of music as a process
Autor: Dolinsek, Davorin
Orientador: Parra, José
Palavras-chave: The objectification of Western classical music
The concept of music as a process
The 19th century music practice
The concept of self
The language
The transformation of Western music culture
A objetificação da música clássica ocidental
O conceito de música como um processo
A prática musical do século XIX
O conceito do self
A linguagem
A transformação da cultura musical ocidental
Data de Defesa: 2012
Resumo: The purpose of this work was to examine the ideas about Western classical music. The main barrier for people at large to have a more multidimensional understanding of music, seems to be the objectification of music; i.e. that the music is generally understood as something complete, self-contained, something that can be defined, or even measured. Such knowledge, if isolated from the context of Western society, can lead to a limited understanding of music phenomenon. This dissertation suggests that the music may be understood as the living interface of various processes inside Western culture such as musical activity (e.g. composing, performing, listening), socio-cultural mentality (e.g. ways of thinking, education), the use of language, etc. An attempt was made to clarify the condition in which these processes influence each other. The dissertation aimed to explain the objectification of music in the contemporary music practice, and tried to find the roots and the contributors to such an understanding of music. Finally, the work explored the idea of transformation of the Western music culture by the social changes and technological innovations of the 20th and 21th centuries regarding the main question: has the mentioned transformation helped overcome the deterministic concept of ‘music as an object’? The conclusions could not offer an affirmative answer to this question. Adding to the theoretical basis of this dissertation, a series of interviews was conducted in order to investigate the subject’s perception of Western classical music. Many traces of the objectification of music have been found in the answers but, on the other hand, some answers served with a holistic, multidimensional view of music. The variety found in answers may suggest that the understanding of music is a very personal issue, what would explain why it is so hard to generalize it. Moreover, this work concludes with the though, that the objective understanding of music is practically impossible. The closest we might get to the objectivity in our understanding of music phenomenon is to investigate music in a social context, and allow oneself to take into account the diversified thoughts on music, coming from the personal musical experience.
O objetivo deste trabalho foi analisar as ideias sobre música clássica ocidental. O principal obstáculo para que as pessoas em geral tenham uma compreensão mais multidimensional da música parece ser a objetificação da música, ou seja, a noção de que a música é geralmente entendida como algo completo, auto-suficiente, algo que pode ser definido ou mesmo medido. Tal conhecimento, se isolado do contexto da sociedade ocidental, pode levar a uma compreensão limitada do fenómeno musical. Esta dissertação sugere que a música pode ser entendida como ‘o interface vivo de vários processos dentro da cultura ocidental’, como actividade musical (p. ex. compor, tocar/interpretar, ouvir), mentalidade sócio-cultural (p. ex. formas de pensar, educação), o uso da linguagem, etc. Foi assim feita uma tentativa de esclarecer a condição em que esses processos se influenciam mutuamente. A dissertação teve como objetivo explicar a objetificação da música na prática musical contemporânea, tentando encontrar as raízes e os elementos contribuintes para tal compreensão da música. Por fim, o trabalho explorou a ideia de transformação da cultura musical ocidental pelas mudanças sociais e inovações tecnológicas dos séculos XX e XXI visando a questão principal: terá a transformação mencionada ajudado a superar o conceito determinista de ‘música como um objecto’? As conclusões não oferecem uma resposta afirmativa a esta questão. A acrescentar à fundamentação teórica desta dissertação foi realizada uma série de entrevistas a fim de investigar a percepção do sujeito da música clássica ocidental. Muitos traços da objetificação da música foram encontrados nas respostas mas, por outro lado, outras respostas apresentaram uma visão holística e multidimensional da música. A variedade encontrada nas respostas pode sugerir que a compreensão da música é uma questão muito pessoal, o que explicaria por que é tão difícil generalizá-la. Assim sendo, este trabalho conclui com o pensamento de que a compreensão objetiva da música é praticamente impossível. O mais próximo que podemos chegar à objetividade na compreensão do fenómeno musical será investigando a música num contexto social e permitindo-se levar em consideração os pensamentos diversificados sobre música oriundos da experiência musical pessoal.
Descrição: Dissertation to obtain the degree of Master in Music - Artistic Interpretation
URI: http://hdl.handle.net/10400.22/4091
Aparece nas colecções:ESMAE - DM - Música - Interpretação Artística

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
DM_DavorinDolinsek_2012.pdf852,24 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.