Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.22/3687
Título: Fibras ópticas. O paradigma
Autor: Correia, Eduardo Sérgio
Data: 2010
Editora: Instituto Politécnico do Porto. Instituto Superior de Engenharia do Porto. Área de Máquinas e Instalações Eléctricas. Departamento de Engenharia Electrotécnica
Relatório da Série N.º: Neutro à Terra;N.º6
Resumo: Com a obrigatoriedade de dotar todos os edifícios e urbanizações com instalações de fibra óptica devido ao Decreto-Lei 123/2009, todos os projectistas, retalhistas, instaladores e promotores deparam-se com a necessidade de implementar algo ainda estranho para muitos. Se, por um lado a legislação obriga ao uso das fibras monomodo, indo de encontro à compatibilização com as tecnologias que os operadores de telecomunicações já estavam a implementar ( ex: Gigabit Ethernet – Passive Optical Network (GE-PON) nas FTTH (Fiber To The Home), por outro temos as redes locais de Complexos Empresariais e Fabris ou mesmo edifícios comerciais, cuja distribuição interior inter-bastidores, continua a ser implementada em fibras multimodo de última geração, pois a nível de custos dos conversores electro-ópticos (ONT) ainda há uma diferença substancial de valor entre os monomodo e os multimodo. Tendo em vista a constante evolução, os fabricantes tendem a desenvolver produtos optimizados para as necessidades de agora e as que se perspectivam para um futuro próximo.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.22/3687
ISSN: 1647-5496
Versão do Editor: http://neutroaterra.blogspot.pt/
Aparece nas colecções:ISEP - DEE - Neutro à Terra - Revista Técnico-Científica - 2010 (Nº 6)

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
ART_EduardoCorreia_2010_NAT.pdf3,28 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.