Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.22/3657
Título: Elevadores. A evolução da máquina elétrica
Autor: Franco, Miguel Leichsenring
Palavras-chave: Eficiência energética
Data: 2011
Editora: Instituto Politécnico do Porto. Instituto Superior de Engenharia do Porto. Área de Máquinas e Instalações Eléctricas. Departamento de Engenharia Electrotécnica
Relatório da Série N.º: Neutro à Terra;Nº 8
Resumo: Como seriam as nossas cidades hoje, sem elevadores? Os prédios teriam apenas 3 a 4 pisos e uma grande parte da arquitetura do século 19 não poderia ter sido realizada. A construção em altura como a conhecemos hoje não teria sido possível. Para que fosse possível chegar ao nível de sofisticação das soluções de tração hoje utilizadas em elevadores, muitas diferentes fases tiveram de ser vencidas. Nos primórdios da indústria de elevadores em finais do século 19, foram instalados os primeiros elevadores com máquinas a vapor. Assim, em 1857 foi instalado em Nova Iorque, num edifício na esquina da Broadway e Broome Street, o primeiro elevador de pessoas, com um sistema de tração a vapor. Com o surgimento da eletrificação das cidades e dos motores eléctricos, as máquinas a vapor rapidamente caíram em desuso como sistema de tração para elevadores. Apesar de hoje ainda serem utilizados outros sistemas de tração, como por exemplo sistemas hidráulicos, no presente artigo iremos abordar apenas a evolução da máquina elétrica nos elevadores.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.22/3657
ISSN: 1647-5188
Versão do Editor: http://neutroaterra.blogspot.pt/index.html#7464959839216954678
Aparece nas colecções:ISEP - DEE - Neutro à Terra - Revista Técnico-Científica - 2011 (Nº 8)

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
ART_MiguelFranco_2011_NAT.pdf4,53 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.