Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.22/3230
Título: Liderança virtuosa, comprometimento organizacional e desempenho individual
Autor: Lopes, Paula Maria Pereira Rodrigues
Orientador: Araújo, Manuel Salvador
Palavras-chave: Liderança virtuosa
Comprometimento organizacional
Desempenho individual
Virtuous leadership
Organizational commitment
Individual performance
Data de Defesa: 20-Dez-2013
Editora: Instituto Politécnico do Porto. Escola Superior de Estudos Industriais e de Gestão
Resumo: Num mundo hipercompetitivo, a afirmação da virtuosidade tem enfrentado consideráveis resistências, sendo mesmo considerada como sinónimo de fraqueza ou ingenuidade. Todavia, e perante evidências dos potenciais perigos do exercício da liderança desprovido de valores, ética e moralidade, elevam-se as vozes em defesa de uma liderança virtuosa, capaz de aportar contributos significativamente positivos às organizações e seus colaboradores. Partindo desta premissa, esta investigação teve como objetivo analisar, com base nas perceções dos liderados, o impacto da liderança virtuosa no comprometimento organizacional, assim como o contributo deste último no desempenho individual. Sustentados numa metodologia quantitativa, inquirimos, numa primeira fase, 113 liderados provenientes de organizações localizadas no território português, com vista a apurar quais as virtudes que mais valorizavam num líder. Os dados para o teste de hipóteses foram recolhidos através da aplicação de uma bateria de testes junto de 351 liderados, também a exercer funções em organizações a operar em Portugal. Os resultados sugerem que as perceções dos liderados em torno de três dimensões de virtuosidade da liderança (liderança baseada em valores, perseverança e maturidade) contribuem para o comprometimento organizacional, sobretudo nas suas vertentes afetiva e normativa e, que este último, por sua vez, é capaz de influenciar positivamente o desempenho individual.
In a hypercompetitive world, the affirmation of virtuosity has faced considerable resistance, even being considered as a synonym for weakness or naivety. However, and before evidence of the potential dangers of exercising leadership devoid of values, ethics and morality, voices rise up in defense of a virtuous leadership, capable to give significantly positive contributions to organizations and their employees. Starting from this premise, this research aims to analyze, based on perceptions of the followers, the impact of virtuous leadership in organizational commitment, as well as the contribution of the latter on individual performance. Sustained on a quantitative methodology, we inquired, in a first phase, 113 employees from organizations located in the Portuguese territory, in order to ascertain which the virtues most valued in a leader. The data for hypothesis testing were collected using a battery of tests with 351 employees, taking part also in organizations operating in Portugal. The results suggest that the employees perceptions, around three dimensions of leadership virtuosity (values-based leadership, perseverance and maturity), contribute to organizational commitment, especially in its affective and normative dimensions, and the latter, in turn, is able to positively influence individual performance.
URI: http://hdl.handle.net/10400.22/3230
Designação: Mestrado em Gestão e Desenvolvimento de Recursos Humanos
Aparece nas colecções:ESEIG - DM - Gestão e Desenvolvimento de Recursos Humanos

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
DM_PaulaLopes_2013.pdf1,02 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.