Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.22/2885
Título: Welcome to the new world disorder: conflict and transformation in Ian McEwan’s saturday
Autor: Mancelos, João de
Palavras-chave: Conflict management
arbitration.
Ian McEwan
Saturday
Mediation
Mediação
Arbitragem
Gestão de conflito
Data: 2009
Editora: Instituto Politécnico do Porto. Instituto Superior de Contabilidade e Administração do Porto
Resumo: Ian McEwan‘s novel Saturday deals with the complex issues of conflict and transformation in the age of terrorism. The plot presents one internal dilemma and several interpersonal altercations that occur within a mere twenty-four hours: a) Perowne (the protagonist) vs. himself, in face of his ambivalent thoughts regarding British military participation in the war in the Middle East; b) The protagonist vs. Baxter, a ruffian from East End, in the context of a car accident; c) Perowne vs. a fellow anaesthetist, Jay Strauss, during a squash game; d) Perowne‘s daughter, Daisy vs. her grandfather, John Grammaticus, both poets and rivals; e) Perowne‘s family vs. Baxter, who intrudes the protagonist‘s house. In this paper, I exemplify, analyse and discuss how: a) Understanding the causes of what we call evil constitutes an important step towards mutual understanding; b) Both science and arts (which Perowne considers, at first, irrelevant) are important elements in the process of transformation; c) Both personal and interpersonal conflicts are intrinsic to human nature — but they also propitiate healthy changes in behaviour and opinion, through reflection. In order to do so, I resort to Saturday, and to the work of several specialists in the field of conflict management.
O romance Saturday, de Ian McEwan, aborda as complexas questões do conflito e da transformação na era do terrorismo. O enredo apresenta um dilema interno e várias altercações interpessoais que ocorrem em apenas vinte e quatro horas: a) Perowne (o protagonista) vs. ele próprio, perante opiniões ambivalentes acerca da participação britânica na guerra do Médio Oriente; o protagonista vs. Baxter, um rufia de East End, no contexto de um acidente rodoviário; c) Perowne vs. um colega anestesista, Jay Strauss, no decorrer de uma partida de squash; d) Daisy, a filha de Perowne vs. o avô, John Grammaticus, ambos poetas e rivais; e) A família de Perowne vs. Baxter, que invade a residência do protagonista. Neste artigo, exemplifico, analiso e debato como: a) Compreender as causas daquilo a que chamamos o mal constitui um passo importante para uma compreensão mútua; b) Tanto a ciência como a arte (que Perowne considera, inicialmente, irrelevante) são elementos importantes no processo de transformação; c) Os conflitos pessoais e interpessoais são intrínsecos à natureza humana, mas também propiciam saudáveis mudanças de comportamento e ideias, através da reflexão. Para tanto, recorro ao romance Saturday e ao trabalho de vários especialistas no campo da gestão de conflitos.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.22/2885
ISSN: 1645-1937
Versão do Editor: http://www.iscap.ipp.pt/~www_poli/
Aparece nas colecções:ISCAP - LC - Artigos

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
A_JoãoMancelos_2009.pdf208,72 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.