Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.22/2698
Título: Distribuição do mercúrio nas águas termais e engarrafadas do Norte de Portugal
Autor: Ferreira, Joana Maria César Veloso
Orientador: Fuente, António V. de la
Delerue-Matos, Cristina
Palavras-chave: Mercúrio
Águas termais
Falha Penacova-Régua-Verin
Mercury
Thermal waters
Faul zone
Data de Defesa: 2009
Editora: Instituto Politécnico do Porto. Instituto Superior de Engenharia do Porto
Resumo: O aumento da utilização do mercúrio, Hg, tanto para fins industriais como na aplicação de compostos mercuriais na agricultura, originaram um aumento significativo da contaminação ambiental, especialmente das águas e dos alimentos. Foi aprofundado o estudo sobre o mercúrio, nomeadamente as suas principais fontes de emissão, a sua toxicidade, os principais efeitos nos seres humanos, algumas medidas preventivas, os limites máximos que a legislação permite, que no caso das águas analisadas é de 0,001mg/L, os métodos analíticos para a sua determinação e alguns métodos de amostragem, tanto para o mercúrio em águas como em sedimentos. Em Almadén (Espanha), existe uma mina que pode ser considerada como uma das maiores anomalias geoqímica de mercúrio na Terra. Com este trabalho pretendeu-se perceber a possível existência de mercúrio nas águas termais ao longo da zona de falha Penacova-Régua-Verin e avaliar a existência de uma relação entre os níveis de mercúrio e o seu contexto geológico. Neste trabalho, foi desenvolvido um método simples para a determinação dos níveis de mercúrio em águas, utilizando a espectrometria de absorção atómica de fonte contínua de alta resolução acoplado à técnica de vapor frio. O objectivo deste trabalho foi avaliar os níveis de mercúrio existente em algumas águas engarrafadas e termais. Os limites de detecção da técnica utilizada foram 0,0595 μg/L e os de quantificação foram 0,2100 μg/L. Depois de analisadas as amostras verificou-se que os níveis de mercúrio encontrados nas águas eram inferiores ao limite de quantificação da técnica e por isso, não foi possível extrapolar qualquer relação entre os níveis de mercúrio e as alterações do fundo geológico. Como o limite de quantificação é inferior ao limite máximo permitido por lei, pode então dizer-se que todas as águas se encontram abaixo do limite máximo permitido.
The increased in using mercury, Hg, for both industrial use and application of mercury compounds in agriculture, resulted in a significant increase in environmental contamination, especially on water and food. The study of mercury was deepened, including their main sources of emissions, its toxicity, the principal effects in the human beings , some preventive measures, the maximum limit allowed by law, in the case of the water samples is 0,001mg/L, the analytical methods for its determination and both sampling methods for mercury in water and sediments. In Almadén (Spain), there is a mine that can be considered as the one of the largest geochemical animaly of mercury on the Earth. In present work were carried out a study about the Penacova-Régua-Verin faul zone and evaluate the existence of a relation between mercury levels and geological framework. In this work, it was developed a method to determinate the levels of mercury in waters, using atomic absorption spectrometry for continuous supply of high resolution coupled with cold vapor technique. The main goal of this work was evaluate the mercury levels existing in some bottled waters and springs. The detection limits of the technique were 0,0595 μg/L and the quantification were 0,2100 μg/L. After the analysis of the samples it can verified that mercury levels found in the waters were below the quantification limit of the technique and hence, it is not possible extrapolate any relation between mercury levels and changes in geological background. As the quantification limit is below the maximum allowed by law, then it can be said that all waters are beneath the maximum allowed.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.22/2698
Aparece nas colecções:ISEP - DM – Engenharia Geotécnica e Geoambiente

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
DM_JoanaFerreira_2009_MEGG.pdf2,93 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.