Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.22/2600
Título: Dimensionamento de estacas baseado nos princípios da dinâmica de cravação do SPT
Autor: Silva, Denise Maria Soares Castro da
Orientador: Cruz, Nuno
Meixedo, João Paulo
Palavras-chave: SPT
Força
Velocidade
Energia
Capacidade de carga de estacas
Strength
Speed
Energy
Load capacity of piles
Data de Defesa: 2011
Editora: Instituto Politécnico do Porto. Instituto Superior de Engenharia do Porto
Resumo: Este trabalho insere-se no domínio da calibração energética dos equipamentos SPT, dando seguimento ao disposto na norma EN ISO 22476-3, de aplicação obrigatória em Portugal. Para tal foi utilizada uma vara instrumentada, cuja instrumentação consiste em strain-gauges e acelerómetros piezoeléctricos. Esta instrumentação encontra-se fixa a um trecho de vara com comprimento de 60 cm e para a aquisição dos dados foi utilizado o sistema SPT Analyzer® comercializado pela firma PDI. O sistema permite registar os dados provenientes da instrumentação: sinais de um par de strain-gauges, transformados em registos de força (F1 e F2) e sinais de um par de acelerómetros, convertidos em registos de velocidade (V1 e V2) ao longo do tempo. O equipamento permite a avaliação, em tempo real, da qualidade dos registos e da energia máxima transmitida à vara em cada golpe e o conhecimento do deslocamento vertical do trem de varas ocorrido em cada golpe do martelo. Por outro lado, baseando-se no tema acima referido, pretende-se ainda desenvolver esforços no sentido de melhorar o novo método interpretativo dos resultados dos ensaios SPT e sua aplicação ao dimensionamento de estacas, dado que a previsão da capacidade de carga de estacas constitui um dos desafios da engenharia de fundações por requerer a estimativa de propriedades do solo, alterações pela execução da fundação e conhecimento do mecanismo de interacção solo-estaca. Este novo procedimento baseia-se nos princípios da dinâmica, rompendo com as metodologias até aqui consagradas, de natureza essencialmente empírica. A nova forma de interpretar os ensaios SPT, consubstanciada nos princípios de conservação de energia na cravação do amostrador SPT, irá permitir converter analiticamente o valor Nspt numa força dinâmica de reacção à penetração. A decomposição desta força dinâmica permite efectuar análises comparativas entre as resistências unitárias mobilizadas no amostrador SPT (modelo) e as mobilizadas na estaca (protótipo).
This essay insert’s himself in the field of energy calibration of SPT equipment’s, following the provisions of EN ISO 22476-3, a mandatory in Portugal. For so, it was used an instrumented rod, whose instrumentation consists in “strain-gauges” and piezoelectric accelerometers. This instrumentation is fixed to a piece of rod with a length of 60 cm and for the data acquisition was used the SPT Analyzer ® system commercialized by the firm PDI. The system allows recording data from the instrumentation: Signs of a pair of "strain gauges", transformed into records of force (F1 and F2) and signs of a pair of accelerometers, records converted to speed (V1 and V2) over the time. The equipment allows the evaluation, in real time, of the quality of records and the maximum energy transmitted to the rod on each stroke and the knowledge of the vertical displacement of the train rods occurred on each stroke of the hammer. Since the prediction of piles load capacity consists one of the challenges of foundations engineering by requiring the estimation of soil properties, changes by the execution of the foundation and understanding the mechanism of soil-pile interaction, we intend to further efforts to introduce a new interpretation method of the SPT test results and its application to the piles design. This new procedure is based on the dynamic principles, breaking with the conventional methods, of essentially empirical nature. The new way to interpret the SPT test, embodied in the principles of energy conservation in spiking the SPT sampler, will allow to analytically convert the Nspt value into one dynamic strength of penetration reaction. The decomposition of this dynamic strength allows performing comparative analysis between the unit resistances mobilized in the SPT sampler (model) and the mobilized in the stake (prototype).
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.22/2600
Aparece nas colecções:ISEP - DM – Engenharia Geotécnica e Geoambiente

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
DM_DeniseSilva_2011_MEGG.pdf18,32 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.