DSpace DSpace
 

Repositório Científico do Instituto Politécnico do Porto >
ISEP - Instituto Superior de Engenharia do Porto >
ISEP - Dissertações de Mestrado >
ISEP - DM – Engenharia Química >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10400.22/2514

Título: Valorização de subprodutos da vinha e do vinho: impacto do tempo e métodos de preservação nas suas características
Autor: Matos, Bárbara
Orientador: Delerue-Matos, Cristina
Barroso, M. Fátima
Palavras-chave: Vinha
Vinho
Subprodutos
Antioxidantes
Fenóis
Flavonoides
Poder redutor
DPPH
Vine
Wine
Byproducts
Antioxidants
Phenols
Flavonoids
Reducing power
Issue Date: 2012
Editora: Instituto Politécnico do Porto. Instituto Superior de Engenharia do Porto
Resumo: Os polifenóis constituem um grupo biologicamente relevante de compostos naturais, que têm gerado um crescente interesse por parte dos consumidores e das indústrias alimentar, farmacêutica e de cosméticos. Os compostos fenólicos exibem uma vasta gama de propriedades fisiológicas, tais como anti-alérgica, anti-aterogénica, anti-inflamatória, anti-microbiana, antioxidante, anti-trombótica, possuindo efeitos cardio-protetores e vasodilatadores. Por conseguinte, o interesse na obtenção deste compostos ativos de uma forma fácil, barata e rápida tem vindo a aumentar. Uma das fontes de polifenóis são os subprodutos agrícolas, tais como os produtos derivados do vinho e/ou processamento de uvas. As folhas, os caules e os resíduos obtidos durante o processo de produção do vinho têm sido subutilizados, apesar de representarem uma boa fonte de compostos antioxidantes e bioativos. Portugal é um dos mais importantes países produtores de vinho, onde todos os anos são geradas várias toneladas de subprodutos associados a esta indústria. A extração, caracterização, quantificação e avaliação da atividade antioxidante de compostos bioativos extraídos destes subprodutos são, pois, tarefas importantes a fim de avaliar o potencial de utilização destes produtos como novas fontes de compostos antioxidantes. O objetivo deste trabalho foi quantificar e avaliar os teores de polifenóis de extratos preparados a partir de folhas e caules de videira, e bagaço, engaço e grainha de uva. Os parâmetros experimentais da extração foram otimizados, incluindo a proporção de solvente de extração (água/etanol), a temperatura e o tempo de extração. A quantificação dos polifenóis (como fenóis totais e flavonoides) foi efetuada por espetrofotometria de UV/Vis. Verificou-se que a melhor razão de solventes extratores foi de 50/50 (v/v) em água/etanol para todos os subprodutos estudados. No caso dos subprodutos folhas e caules, as condições ideais de extração foram obtidas quando se usou uma temperatura de 40ºC e um tempo de extração de 30 min. Para o bagaço, a temperatura ideal foi de 55ºC durante 5 min. Para o engaço e grainha a utilização de uma temperatura de 40ºC durante 5 min e 30 min, respetivamente, revelou-se o ideal para se obter os compostos. Com este trabalho conclui-se que os subprodutos da vinha e do vinho efetivamente possuem compostos de elevado valor e com capacidade antioxidante.
Polyphenols are a group of biologically relevant natural compounds, which have generated a growing interest among consumers, and in the pharmaceutical and cosmetic industries. The phenolic compounds exhibit a wide range of physiological properties such as antiallergic, anti-atherogenic, anti-inflammatory, antimicrobial, antioxidant, anti-thrombotic, having cardioprotective and vasodilator effects. Therefore, the interest in obtaining those active compounds in an easy, cheap and fast way has been increasing. One of the sources of polyphenols are agricultural by-products, such as grapevine and wine byproducts. The leaves, the stems and the residues obtained during the production of wine are underused, although they represent a good source of antioxidants and bioactive compounds. Portugal is one of the most important wine-producing countries, where every year several tons of by-products associated with this industry are generated. The extraction, characterization, quantification and evaluation of the antioxidant activity of bioactive compounds extracted from these by-products are therefore important tasks in order to evaluate the potential use of these products as a new source of antioxidant compounds. The aim of this study was to quantify and evaluate the contents of polyphenols of extracts prepared from leaves, stems, pomace, stalks and grape pips. The experimental parameters of extraction were optimized including the extraction solvent ratio (water/ethanol), temperature and extraction time. Quantification of polyphenols (as total phenols and flavonoids) was performed by UV/Vis spectrophotometry. It was found that the best ratio of solvent for extractions was of 50/50 (v/v) water/ethanol for all by-products studied. In the case of leaves and stems, the ideal conditions for extraction were obtained when we used a temperature of 40 ºC and an extraction time of 30 minutes. For pomacee, the optimum temperature was 55 °C for 5 minutes. Finally, for stalks and pips, the use of a temperature of 40 °C for 5 minutes and 30 minutes, respectively, proved to be ideal in obtaining the compounds. This work allows one to conclude that the by-products of the vine and wine actually have compounds of major value and antioxidant capacity.
Arbitragem científica: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.22/2514
Appears in Collections:ISEP - DM – Engenharia Química

Files in This Item:

File Description SizeFormat
DM_BarbaraMatos_2012_MEQ.pdf1,82 MBAdobe PDFView/Open
Restrict Access. You can request a copy!
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 


  © Instituto Politécnico do Porto  - Feedback Statistics
Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE