Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.22/2494
Título: Stiffness da tibiotársica em sujeitos com Acidente Vascular Encefálico - processo de raciocínio clínico
Autor: Brás, Telma
Orientador: Silva, Augusta
Sousa, Andreia S. P.
Ferreira, Joana
Santos, Rubim
Palavras-chave: Stiffness
Tibiotársica
Acidente Vascular Encefálico
Reabilitação
Bobath concept
Ankle
Stroke
Rehabilitation
Data de Defesa: 2013
Editora: Instituto Politécnico do Porto. Escola Superior de Tecnologia da Saúde do Porto
Resumo: regula a posição do corpo no espaço, sendo um pré-requisito para o movimento. À periferia este processo de Controlo Postural pode ser identificado também através da variação do stiffness. O Acidente Vascular Encefálico apresenta-se como a patologia onde os sujeitos são referenciados como tendo alteração do stiffness, e poderão verificar-se modificações nesta variável no âmbito da reabilitação neuro-motora. Objetivo: Descrever o comportamento do stiffness da tibiotársica, nos dois membros inferiores, em indivíduos pós Acidente Vascular Encefálico, face a uma intervenção em fisioterapia baseada num processo de raciocínio clínico. Métodos: 5 sujeitos participaram no estudo, tendo sido implementado um programa de reabilitação para cada um dos sujeitos, por um período de 3 meses, com 2 momentos de avaliação (M0 e M1). O torque e a amplitude articular da tibiotársica foi monitorizada, através do dinamómetro isocinético, durante o movimento passivo de dorsiflexão, a diferentes velocidades (5º/s, 1º/s e 0,25º/s) A atividade eletromiográfica dos músculos Gastrocnémio Interno e Solear foi também recolhida. O valor de stiffness foi calculado através da relação torque/posição. Resultados: Em todos os sujeitos em estudo verificou-se que de uma forma geral o stiffness do membro contralateral à lesão apresentou uma modificação no sentido da diminuição em todas as amplitudes em M1. Nos sujeitos A e C, verificou-se que o stiffness do membro ipsilateral apresentou uma modificação no sentido da diminuição em M1 (em amplitudes intermédias). Nos sujeitos B, D e E o stiffness não apresentou modificações. O stiffness não variou com a velocidade. Conclusão: O stiffness apontou para uma diminuição, nos sujeitos em estudo no membro contralateral à lesão e no membro ipsilateral à lesão nos sujeitos A e C em amplitudes intermédias.
Introduction: Postural Control is a process from which the Central Nervous System regulates the position of the body in space, being a prerequisite for the movement. On the periphery, this process of Postural Control can also be identified by the variation of stiffness. The stroke presents as the condition where subjects are referred as having stiffness changes, and there might have changes in this variable in the context of neuro-motor rehabilitation. Objective: Describe the behavior of the ankle stiffness in both lower limbs in individuals post stroke, faced with a intervention therapy based on clinical reasoning process. Methods: 5 subjects participated in the study, and it was implemented a rehabilitation program for each subject, for a period of three months, with 2 time points (M0 and M1). Torque and ankle joint range of motion was monitored through the isokinetic dynamometer during passive dorsiflexion motion at different speeds (5°/s, 1º/s and 0,25°/s). The electromyographic activity of the medial gastrocnemius and soleus muscles was also collected. The value of the stiffness was calculated from the ratio torque / position. Results: In all the subjects in study it was found that generally stiffness of the limb contralateral to the lesion showed a change towards decreased in all amplitudes in M1. In the subjects A and C, it was found that stiffness of the ipsilateral limb had a change in the sense of decrease in M1 (in intermediate ranges). In subject B, D and E the stiffness showed no changes. The stiffness did not vary with speed. Conclusion: The stiffness pointed to a decrease, on the subjects in study in the limb contralateral to the lesion and the ipsilateral limb in subjects A and C in intermediate amplitudes.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.22/2494
Aparece nas colecções:ESTSP - DM - Fisioterapia

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
DM_TelmaBras_2013.pdf2,13 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.