Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.22/2243
Título: Análise do padrão motor em pessoas com diagnóstico de esquizofrenia: uma abordagem em tempo real
Autor: Sá, Maria de Fátima
Orientador: Marques, António
Trigueiro, Maria João
Rocha, Nuno
Palavras-chave: Esquizofrenia
Sinais neurológicos subtis
Padrão motor
Lançar
Biostage
Schizophrenia
Neurological soft signs
Motor pattern
Overarm throwing
Data de Defesa: 2013
Editora: Instituto Politécnico do Porto. Escola Superior de Tecnologia da Saúde do Porto
Resumo: A esquizofrenia é uma perturbação mental grave caracterizada pela coexistência de sintomas positivos, negativos e de desorganização do pensamento e do comportamento. As alterações motoras são consistentemente observadas mas, ainda pouco estudadas na esquizofrenia, sendo relevantes para o seu diagnóstico. Neste quadro, o presente estudo tem como objetivo verificar se os indivíduos com esquizofrenia apresentam alterações na coordenação motora, comparativamente com o grupo sem esquizofrenia, bem como analisar se as disfunções dos sinais neurológicos subtis (SNS) motores se encontram correlacionadas com o funcionamento executivo e com os domínios psicopatológicos da perturbação. No total participaram 29 indivíduos (13 com diagnóstico de esquizofrenia e 16 sem diagnóstico) equivalentes em termos de idade, género, escolaridade e índice de massa corporal. Para avaliar o desempenho motor recorreu-se ao sistema Biostage de parametrização do movimento em tempo real, com a tarefa de lançameto ao alvo; a presença de SNS foi examinada através da Brief Motor Scale; o funcionamento executivo pela aplicação do subteste do Vocabulário e da fluência verbal e a sintomatologia clínica através da Positive and Negative Sindrome Scale. Pela análise cinemática do movimento constatou-se que os indivíduos com esquizofrenia recrutam um padrão motor menos desenvolvido e imaturo de movimento, com menor individualização das componentes (principalmente do tronco e pélvis), necessitando de mais tempo para executar a tarefa, comparativamente com os sujeitos sem a perturbação que evidenciaram um movimento mais avançado de movimento. Os indivíduos com esquizofrenia mostraram índices elevados de disfunção dos SNS (média =6,01) estabelecendo este domínio uma relação boa e negativa com o desempenho verbal (rho Spearman=-0,62) e uma relação forte e positiva com todos os domínios psicopatológicos (rho Spearman=0,74). O estudo da existência de alterações motoras como parte intrínseca da esquizofrenia revela-se pertinente uma vez que possibilita uma compreensão mais aprofundada da sua fisiopatologia e permite que se desenvolvam práticas mais efetivas na área da saúde e reabilitação.
Schizophrenia is a severe mental disorder characterized by the existence of positive and negative symptoms and disorganization of thought and behavior. Motor dysfunction is a consistently reported and relevant to diagnosis but understudied in schizophrenia. The objetive of the present study is to analyze the existence of dysfunctions in coordination motor individuals with schizophrenia compared to those without schizophrenia and examine the relationship between the motor neurological soft signs (NSS) and executive functions and psychopathological domains. Sample consisted of 29 individuals (13 with diagnosed with schizophrenia and 16 without) matched in age, gender, educational level and body mass index. To assess motor performance was used Biostage system, a advanced optical tracking system that capture motion in real time, with performance of overarm throwing; was used Brief Motor Scale to investigate the presence of NSS; Vocabulary subtest and verbal fluency to assess the executive functions; and Positive and Negative Syndrome Scale for rating the symptoms of schizophrenia. A kinematic analysis of motion showed that individuals with schizophrenia exhibit a less developed and immature movement pattern, with low individualization of components (mainly the trunk and pelvis), and requiring more time to perform the task compared with the participants without schizophrenia, that showed more advanced movement. Individuals with schizophrenia showed high levels of dysfunction of motor neurological soft signs (mean = 6.01), and a good correlation with this domain and verbal performance was founded (Spearman rho = -0.62) as well as a strong correlation with all psychopathological domains (Spearman rho = 0.74). The study of the motor dysfunction as an intrinsic part of schizophrenia appears to be relevant since it allows a better understanding of pathophysiology and allows developing more effective practices in health and rehabilitation services.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.22/2243
Aparece nas colecções:ESTSP - DM - Terapia Ocupacional

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
DM_MariaSa_2013.pdf1,91 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.