Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.22/2236
Título: Avaliação da participação em crianças e jovens com paralisia cerebral, na ilha de S. Miguel, Açores
Autor: Ferreira, Mariana
Orientador: Trigueiro, Maria João
Palavras-chave: Paralisia cerebral
Idade
Sexo
Participação
Gross motor function measure
Gross motor function classification system
Cerebral palsy
Age
Gender
Participation
Data de Defesa: 2013
Editora: Instituto Politécnico do Porto. Escola Superior de Tecnologia da Saúde do Porto
Resumo: Introdução: Nas crianças/jovens com Paralisia Cerebral (PC), as limitações motoras repercutem-se em limitações funcionais e, consequentemente, na diminuição da participação em ocupações. Sendo as manifestações da PC diferentes de indivíduo para indivíduo, estas vão refletir, dependendo da gravidade, quadro motor, ambiente físico e social, diferentes níveis de participação. Objetivo: O objetivo deste estudo foi avaliar a relação entre a idade, sexo e grau de comprometimento motor e a participação em crianças/jovens com diagnóstico de paralisia cerebral com idades compreendidas entre os 5 e os 18 anos na ilha de São Miguel. Amostra e Métodos: 25 crianças de ambos os sexos (5- 18 anos), sinalizadas em instituições especializadas de reabilitação e em Centros de Atividades Ocupações (CAO’s) na Ilha de São Miguel – Açores. Foram aplicados dois instrumentos de avaliação às crianças/jovens, Gross Motor Function Measure e Quality of Upper Extremity Skills Test, e foram entregues aos pais os outros dois instrumentos para autopreenchimento, Assessment of Life Habits e Child Health Questionnaire – Parent- Form 50. Na análise estatística, recorreu-se a testes como o Kolmogorov-Smirnov, Tstudent ou Mann-Whitney, teste de Fisher, teste de Spearman e ANOVA. Resultados: Não foram encontradas relações significativas entre a idade e o sexo e o nível de participação das crianças/jovens com PC. Contrariamente, ao avaliarmos a relação entre o grau de participação e o grau de afetação verificamos que esta é significativa (p=0,004). Conclusão: Na nossa amostra não se encontrou uma influência da idade e do sexo com a frequência da participação (relações não foram significativas). Contudo, pode-se concluir que as crianças/jovens que apresentam menos limitações motoras, como as que se enquadram no nível I/II da Gross Motor Function Classification System, apresentam níveis de participação maiores do que as que apresentam níveis de afetação motora maiores (Nível V)
Introduction: In children/young people with Cerebral Palsy (CP), the motor limitations impacting the functional limitations and, consequently, decreased participation in occupations. Manifestations of different PC from individual to individual, they will reflect differently, depending on the severity, frame, physical and social environment and different levels of participation. Objetive: The aim of this study was to evaluate the relationship between age, gender and degree of motor impairment and participation in children/young people with cerebral palsy aged between 5 and 18 years on the island of São Miguel. Sample and Methods: 25 children of both gender (5-18 years), flagged in specialized institutions and rehabilitation centers, like Activities Occupations Centers on the island of São Miguel – Azores. We applied two evaluation instruments to children/young people, Gross Motor Function Measure and Quality of Upper Extremity Skills Test, and the other two instruments were delivered to the parents for self-fulfillment, Assessment of Life Habits Scale and Child Health Questionnaire – Parent-Form 50. In the statistical analysis, we used the tests as the Kolmogorov-Smirnov, T-test or Mann- Whitney, Fisher's exact test, Spearman test and ANOVA. Results: There were no significant relationships between age and sex, and level of participation of children / young people with CP. In contrast, when evaluating the relationship between the degree of participation and the degree of allocation see that this is significant (p = 0.004). Conclusion: In our sample we did not find an influence of age and sex with the frequency of participation (relationships were not significant). However, it can be concluded that children/young people with less physical limitations, such as those involving stage I/II of Gross Motor Function Classification System, present participation levels higher than those with higher levels of motor allocation (Level V).
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.22/2236
Aparece nas colecções:ESTSP - DM - Terapia Ocupacional

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
DM_MarianaFerreira_2013.pdf420,15 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.