Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.22/2137
Título: Estudo da mudança nas práticas de contabilidade de gestão em Portugal: o casa da Amorim Revistimentos
Autor: Santos, José António Monteiro Coelho dos
Orientador: Major, Maria João Martins Ferreira
Palavras-chave: Contabilidade de gestão
Old institutional economics
Resistência à mudança em contabilidade
Mudança em contabilidade de gestão
Contabilidad de gestión
La resistencia al cambio en la contabilidad
El cambio en la contabilidad de gestión
Management accounting
Resistance to accounting change
Management accounting change
Data de Defesa: 2012
Editora: Instituto Politécnico do Porto. Instituto Superior de Contabilidade e Administração do Porto
Resumo: Este estudo debruça-se sobre o tema da mudança nas práticas de Contabilidade de Gestão (CG) das organizações, e contribui para um maior conhecimento acerca dessa problemática, focalizando-se nos fatores de resistência à mudança. O estudo empírico foi realizado na Amorim Revestimentos (AR), uma Unidade de Negócio (UN) do grupo Corticeira Amorim (CA), e descreve a adoção e o uso bem-sucedidos da metodologia “drivers”. Os “drivers” são uma metodologia “nova”, desenvolvida internamente na AR, e seguem-se à implementação do Balanced ScoreCard (BSC), o qual foi implementado em 2003. Focalizam-se, principalmente, na perspetiva de mercado e de desempenho da UN, e são a base actualmente de todas as decisões tomadas na organização. Da revisão bibliográfica efectuada, foi possível perceber que tem sido crescente o interesse em analisar a mudança e o processo de mudança da CG. Havendo poucos estudos sobre processos de mudança, nomeadamente sobre resistência à mudança em CG em portugal, a presente dissertação visa contribuir para o conhecimento sobre este assunto. Para tal, procedeu-se à análise da evolução das práticas de CG da AR à luz do modelo de Burns e Scapens (2000), o qual se baseia no ‘Old Institutional Economics’ (OIE), um dos ramos da teoria institucional mais usados presentemente em investigação na CG. A aplicação deste modelo permitiu ao investigador compreender as razões para a pouca resistência que encontrou na empresa relativamente à adoção de uma “nova” ferramenta de CG, designada por “drivers”. Igualmente, possibilitou, perceber como a aceitação e institucionalização dos “drivers” está diretamente relacionada com a forma interativa como é usada e disponibilizada, e com o papel dos profissionais de CG.
Este estudio se centra en el tema del cambio en las prácticas de Contabilidad de Gestión (CG) de las organizaciones y contribuye a un mayor conocimiento sobre este tema, centrándose en los factores de resistencia al cambio. El estudio empírico se llevó a cabo en Amorim Revestimentos (AR), una Unidad de Negocio (UN) de grupo Corticeira Amorim, y se describe la adopción y el uso exitoso de la metodología "drivers". Los "drivers" son un método "nuevo", desarrollado internamente en AR, y dan seguimiento a la implementación del Balanced ScoreCard en 2003. Se centran principalmente en la perspectiva del funcionamiento del mercado y el rendimiento de la UN. Actualmente son la base de todas las decisiones tomadas en la organización. A partir de la revisión bibliográfica realizada, se demostró que ha habido un creciente interés en el análisis del cambio y el proceso de cambio de la CG. Existen pocos estudios sobre los processos de cambio, en particular sobre la resistencia al cambio en CG en Portugal, esta tesis tiene como objetivo contribuir al conocimiento sobre este tema. Con este fin, se procedió a analizar la evolución de las prácticas de CG de AR a la luz del modelo de Burns y Scapens (2000), que se basa en la teoría 'Old Institutional Economics’, un dos ramos más utilizado actualmente de la teoría institucional en la investigación en CG. La aplicación de este modelo permitió al investigador a comprender las razones de la poca resistencia que encontró la empresa con respecto a la adopción de una “nueva” herramienta de CG, llamada “drivers”. Además, permitido entender cómo la aceptación e institucionalización de los “drivers” está directamente relacionada con la forma
This study focuses on the theme of organizations Management Accounting practices change, and contributes to a greater knowledge about this problematic, focusing on change resistance factors. The empirical study was conducted in Amorim Revestimentos (AR), a Corticeira Amorim group Business Unit, and describes the adoption and the successful use of the methodology “drivers”. “Drivers” are a “new” methodology, developed internally in AR, that follows the 2003 Balanced ScoreCard implementation. They focus, mainly, on the market perspective and on the Business Unit performance, and they are currently the basis of all decisions made in the organization. Trough the literature review conducted, it was possible to understand that it has been growing the interest in analising change and management accounting change process. Having few studies on change processes, particulary on Management Accounting change resistance in Portugal, this dissertation aims to contribute to the knowledge on this subject. To this end, the investigator proceeded to analyze the AR Management Accounting practices evolution, measured by the Burns e Scapens (2000) model, which is based on the ‘Old Institutional Economics’, presently one of the most used branches of the institutional theory on Management Accounting investigation. The application of this model allowed the researcher to understand the reasons for the little resistance found in the company, regarding a “new” Management Accounting tool adoption, called “drivers”. Equally, allowed to understand how the acceptance and institutionalization of “drivers” is directly related to how it is available and used interactively, and also with the Management Accounting professionals role.
Descrição: Dissertação apresentada ao Instituto Politécnico do Porto para obtenção do Grau de Mestre em Gestão das Organizações, Ramo de Gestão de Empresas Orientado pela Prof.ª Doutora Maria João Martins Ferreira Major, Prof. Associada, ISCTE Business School - IUL
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.22/2137
Aparece nas colecções:ISCAP - DM - Gestão das Organizações

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
DM_JoséSantos_2012.pdf974 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.