Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.22/1962
Título: Bancada laboratorial remota para o ensino da electrónica
Autor: Sousa, Nuno
Orientador: Gericota, Manuel G.
Alves, Gustavo R.
Palavras-chave: Laboratórios remotos
Interfaces
Experiências remotas
Arquitectura do sistema
Placas de expansão
LabVIEW
Moodle
NI-ELVIS
Data de Defesa: 2008
Editora: Instituto Politécnico do Porto. Instituto Superior de Engenharia do Porto
Resumo: Os constantes avanços tecnológicos ao nível de equipamentos de desenvolvimento, de infra-estruturas de rede e a difusão de computadores pessoais com custos cada vez mais reduzidos, tem potenciado o aparecimento de novos paradigmas que visam tirar proveito destas evoluções. De entre estes destaca-se o desenvolvido nesta dissertação, os laboratórios remotos. Este paradigma estipula que um utilizador seja capaz de aceder através de uma rede informática a uma ou mais experiências que podem ser virtuais ou reais podendo ou não exercer algum tipo de controlo, mas obtendo sempre algum tipo de informação que de alguma forma permita aumentar o seu conhecimento. Este paradigma engloba também o conceito de partilha e acessibilidade, não só com o fim de aumentar a rentabilização de equipamentos dispendiosos, mas também, com o de partilhar conhecimento entre instituições, docentes, investigadores ou alunos. A rentabilização pode ser alcançada pelo alargar da disponibilidade dos equipamentos, quer em número de horas, quer em número de utilizadores, ao permitir o acesso a elementos de outras instituições, os quais por sua vez, podem partilhar os seus recursos aumentando assim a sua utilização. No enquadramento da acessibilidade encontra-se não só o acesso por parte de utilizadores com mobilidade reduzida, como também utilizadores que apesar de usufruírem plenamente da sua condição física não se possam deslocar até ao local da experiência, ora por estarem impedidos de o fazer ou porque as distâncias não o permitem. Para a implementação deste tipo de laboratório é importante definir o tipo de experiência que se pretende partilhar, o nível de interactividade associado e os objectivos a longo prazo, antes de avançar com qualquer outro passo. Isto porque estas decisões determinam um conjunto de parâmetros importantes e o custo dos recursos necessários à sua implementação. Após reflexão sobre estes pontos, é então necessário proceder à selecção da arquitectura mais apropriada, devendo o volume de investimento a efectuar ser sempre ponderado com os proveitos esperados e principalmente com o objectivo de longo prazo, isto é, uma experiência de curta duração não justiça uma estrutura demasiado complexa e robusta com elevados custos associados. Deve-se por isso, primar pela simplicidade. No entanto, com um objectivo de longo prazo facilmente se rentabiliza o esforço inicial. No projecto da arquitectura devem também ser maximizados os recursos que já se encontrem disponíveis, tais como correio electrónico ou aplicações de gestão de conteúdos, tais como o Moodle. Neste contexto, o Laboratório de Investigação em Sistemas (LABORIS) adquiriu uma plataforma de desenvolvimento (NI-ELVIS) com o objectivo de criar e disponibilizar um sistema estável e reconfigurável que, numa perspectiva de longo prazo, seja capaz de disponibilizar experiências na área da electrónica. Com este objectivo definido, no âmbito desta dissertação é criada e implementada uma estrutura suportada em várias linguagens de programação, tais como PHP e LabVIEW, que usufruindo da aplicação Moodle já existente no Instituto Superior de Engenharia do Porto permitem a implementação de experiências remotas. Esta estrutura apresenta como grande vantagem a sua modularidade, robustez e expansibilidade, tendo sido desenvolvida como referido numa perspectiva de longo prazo. Para este fim, é também criado um conjunto de circuitos electrónicos que montados em placa de circuito impresso e dispostos de forma modular permitem alargar o alcance das funcionalidades do NI-ELVIS. Como caso de estudo, é disponibilizada, recorrendo à estrutura desenvolvida, uma experiência escolhida entre as várias que são leccionadas na disciplina de Electrónica II do curso de Electrónica e de Computadores, cujos resultados são aferidos por docentes, técnicos e alunos.
Descrição: Mestrado em Engenharia Electrotécnica e de Computadores
URI: http://hdl.handle.net/10400.22/1962
Aparece nas colecções:ISEP - DM – Engenharia Electrotécnica e de Computadores

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
DM_NunoSousa_2008_MEEC.pdf63,06 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.