Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.22/11452
Título: Recuperação de recursos dos trabalhadores em regime de turnos: estudo de caso
Autor: Alves, António Custódio Correia
Orientador: Costa, Maria Alexandra Pacheco Ribeiro da
Palavras-chave: Turnos
Trabalhadores
Data de Defesa: 5-Jul-2017
Resumo: O trabalho em regime de turnos, em especial, quando realizado no período noturno ou em períodos com valorização familiar ou social, pode trazer complicações do ponto de vista psicológico ou de relacionamento familiar e social. Muitas das dificuldades poderão estar relacionadas com a inversão do ciclo de sono e vigília com perturbações na saúde física e psicológica, incluindo perturbações nos ritmos circadianos ou com o desfasamento entre os horários de trabalho e os períodos sociais, interferindo na vida familiar e relacionamento social. O distúrbio do sono provocado pelo trabalho nos períodos noturnos é, muitas vezes, apontado como responsável pela reduzido engagement profissional, podendo mesmo influenciar, negativamente, o desempenho profissional. Apesar do trabalho em regime de turnos ser uma prática comum em muitos setores económicos, como a hotelaria, saúde e indústria, a sua organização do horário de turnos deveria contemplar o bem-estar dos trabalhadores, uma vez pode contribuir para a perda das capacidades psicofísicas. A Recuperação dos Recursos destes trabalhadores diz respeito à reposição das suas capacidades físicas e psíquicas para os níveis anteriores ao trabalho noturno, fundamental para a retoma a vida social e familiar. As Estratégias de Recuperação de Recursos adotadas podem ser várias, dependem, essencialmente, do indivíduo e estão, geralmente, associadas às suas condições sociodemográficas. Este trabalho apresenta os resultados de um estudo de caso, no qual se pretende avaliar o estado de recuperação dos colaboradores de uma empresa, durante o trabalho em turnos, e a influência que essa recuperação tem no engagement e na sua qualidade de vida. A metodologia usada foi de caráter quantitativo, com recurso a um inquérito por questionário. Os resultados revelam que o engagement dos indivíduos é influenciado pelo horário de trabalho, mas, não foi encontrada nenhuma evidência que este pudesse ser influenciado pelo sono ou pelas experiências de recuperação. Verificou-se, também, através dos resultados obtidos, que a sensação de recuperação é inferior quando os trabalhadores têm trabalho em horário noturno, não tendo sido encontrada qualquer relação entre o estado de recuperação com as experiencias de recuperação nem com a sensação de bem-estar demonstrado pelas das pessoas envolvidas neste estudo.
El trabajo en régimen de turnos, en especial, cuando se realiza en el período nocturno o en períodos con valoración familiar o social, puede traer complicaciones desde el punto de vista psicológico o de relación familiar y social. Muchas de las dificultades pueden estar relacionadas con la inversión del ciclo de sueño y la vigilia con perturbaciones en la salud física y psicológica, incluyendo perturbaciones en los ritmos circadianos o con el desfase entre los horarios de trabajo y los períodos sociales, interfiriendo en la vida familiar y la relación social. El trastorno del sueño provocado por el trabajo en los períodos nocturnos es, muchas veces, apuntado como responsable por el reducido engagement profesional, pudiendo incluso influenciar negativamente el desempeño profesional Aunque el trabajo en régimen de turnos es una práctica común en muchos sectores económicos, como la hostelería, la salud y la industria, su organización del horario de turnos debería contemplar el bienestar de los trabajadores, una vez puede contribuir a la pérdida de las capacidades psicofísicas. La recuperación de los recursos de estos trabajadores se refiere a la reposición de sus capacidades físicas y psíquicas a los niveles anteriores al trabajo nocturno, fundamental para retomar la vida social y familiar. Las estrategias de recuperación de recursos adoptadas pueden ser varias, dependen esencialmente del individuo y están generalmente asociadas a sus condiciones sociodemográficas. Este trabajo presenta los resultados de un estudio de caso, en el cual se pretende evaluar el estado de recuperación de los colaboradores de una empresa, durante el trabajo en turnos, y la influencia que esa recuperación tiene en el engagement y en su calidad de vida. La metodología utilizada fue de carácter cuantitativo, recurriendo a una encuesta por cuestionario. Los resultados revelan que el compromiso de los individuos es influenciado por el horario de trabajo, pero no se encontró ninguna evidencia que éste pudiera ser influenciado por el sueño o por las experiencias de recuperación. Se verificó, también, a través de los resultados obtenidos, que la sensación de recuperación es inferior cuando los trabajadores tienen trabajo en horario nocturno, no habiéndose encontrado ninguna relación entre el estado de recuperación con las experiencias de recuperación o la sensación de bienestar, se demostró por las personas involucradas en este estudio.
Shift work, especially when performed at night or in periods with family or social value, can bring complications from a psychological point of view or from a family and social relationship. Many of the difficulties may be related to the reversal of the sleep cycle and wakefulness with disturbances in physical and psychological health, including disturbances in circadian rhythms or with the gap between working hours and social periods, interfering in family life and social relationships. The sleep disturbance provoked by the work in the nocturnal periods is often pointed out as responsible for the reduced professional engagement, and may even negatively influence the professional performance. Although shift work is a common practice in many economic sectors, such as hospitality, health and industry, its shift-time organization should address the well-being of workers, as it may contribute to the loss of psycho-physical abilities The Recovery of the resources of these workers refers to the restoration of their physical and psychic capacities to the levels prior to night work, fundamental for the recovery of social and family life. The Resource Recovery Strategies adopted may be several, depend essentially on the individual and are generally associated with their sociodemographic conditions. This paper presents the results of a case study, which aims to evaluate the state of recovery of employees of a company during shift work, and the influence that this recovery has on engagement and quality of life. The methodology used was quantitative, using a questionnaire survey. The results show that individuals' engagement is influenced by working hours, but no evidence has been found that it could be influenced by sleep or recovery experiences. It was also verified, through the results obtained, that the sensation of recovery is lower when the workers have work at night, and no relationship was found between the recovery state with the recovery experiences nor with the feeling of well- be demonstrated by those of the people involved in this study.
URI: http://hdl.handle.net/10400.22/11452
Designação: Gestão das Organizações
Aparece nas colecções:ISCAP - DM - Marketing Digital

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
DM_Custódio_Alves_25140003_MGO_2016.pdf1,6 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.